BEM-VINDA
CLIQUE AQUI PARA PARTICIPAR DO NOSSO

Não está sozinha

Faz parte do grupo de milhões de mulheres em todo o mundo que sofre de Miomas Uterinos? Trata-se de uma doença comum e angustiante, que influencia muitos aspetos da vida das mulheres. 

Não está sozinha e existem medidas que pode tomar. 

Neste site poderá encontrar as informações necessárias para compreender esta doença, com a ajuda de outras mulheres e dos seus testemunhos.


Oiça o testemunho de outras mulheres para saber como lidam com os miomas. Partilha das suas experiências ou tem uma perspetiva diferente? Dê-nos a sua perspetiva.

Sobre os Miomas Uterinos


Como a seguir se apresenta, os miomas uterinos são classificados com base na sua localização no útero.

  1. Os miomas intramurais crescem na parede muscular do útero
  2. Os miomas submucosos crescem para dentro do útero (cavidade uterina)
  3. Os miomas subserosos crescem para o exterior do útero, para a pélvis

Alguns miomas podem existir na forma de combinações, como é o caso dos miomas intramurais com componente submucoso e ou subseroso.

Lista de referências

Não se esqueça de que o seu médico é a única pessoa que poderá fazer o diagnóstico de miomas uterinos.

A informação aqui apresentada é apenas um ponto de partida. Se pensa que pode ter miomas uterinos, deve falar com o seu médico, que também lhe explicará como é feito o diagnóstico e tratamento.

Quais os sintomas dos Miomas Uterinos? 

Fluxo menstrual anormal

Pode apresentar-se na forma de menstruações abundantes e/ou irregulares. Muitas mulheres pensam que uma hemorragia menstrual abundante é “normal”, quando, na realidade, pode não ser e este é um sintoma frequente dos miomas uterinos 

Complicações na gravidez

Os miomas podem perturbar o ciclo reprodutivo, provocando dificuldades em engravidar, aumento do risco de aborto espontâneo e de parto prematuro 

Problemas associados ao “efeito de massa” provocado pelo volume dos miomas no uterinos

Pressão ou dor pélvica, aumento da frequência urinária, prisão de ventre ou defecação dolorosa, dor ou desconforto durante a relação sexual 

Oiça o testemunho de outras mulheres para saber como lidam com os miomas. Partilha das suas experiências ou tem uma perspetiva diferente? Dê-nos a sua perspetiva

O que provoca o aparecimento de Miomas Uterinos? 

Existem vários fatores de risco para o desenvolvimento de miomas uterinos. Sabe-se que a presença de hormonas esteróides e a história familiar têm um papel importante no crescimento dos miomas. 

É provável que haja uma combinação de fatores, sendo que os estrogénios e a progesterona promovem o crescimento dos miomas. Por este motivo, alguns tratamentos têm por alvo estas hormonas. 

Os fatores de risco específicos para o desenvolvimento de Miomas Uterinos incluem: 

Idade  +

Os miomas uterinos tornam-se mais frequentes com a idade, até as mulheres atingirem a menopausa. Parece haver um grande aumento no número de miomas diagnosticados em mulheres na faixa etária dos 40 anos. Isto não significa necessariamente que os miomas sejam mais frequentes na faixa dos 40 anos, mas sim que alguns miomas pré-existentes podem começar a crescer mais rapidamente ou que os sintomas se podem tornar mais óbvios nesta idade. 

Número de filhos  +

As mulheres que tiveram filhos têm menor risco de desenvolver miomas uterinos do que as mulheres que nunca tiveram filhos. O risco diminui para um maior número de filhos e para menores intervalos de tempo entre cada nascimento. Ter filhos poderá reduzir o risco de miomas devido ao facto da gravidez reduzir o tempo em que a mulher está exposta a níveis elevados de uma hormona específica, o estrogénio. 

Pressão arterial elevada ou risco de doença cardíaca  +

As mulheres com pressão arterial elevada ou risco de doença cardíaca têm maior probabilidade de desenvolver miomas. Um estudo demonstrou que a pressão arterial elevada está associada a um maior risco de desenvolver miomas, mesmo na presença de cuidados médicos e tratamento com medicamentos para a hipertensão. 

Menopausa  +

Depois da menopausa, as mulheres têm menor risco de desenvolver miomas uterinos. Os miomas pré-existentes têm tendência a diminuir de tamanho em mulheres na pós-menopausa, uma vez que os níveis de estrogénio no organismo são muito baixos e, na ausência desta hormona, o tamanho dos miomas diminui. 

Etnia  +

Os miomas uterinos são 2 a 3 vezes mais frequentes em mulheres de origem africana e têm tendência a ser maiores, mais numerosos e a surgir em mulheres mais jovens. 

Exercício físico  +

As mulheres que têm um estilo de vida ativo e que praticam muito exercício físico têm menor risco de desenvolver miomas uterinos. Um estudo demonstrou que esta redução do risco pode ser de até 40%. 

História familiar  +

O aparecimento de miomas uterinos parece ser mais frequente na presença de história familiar; as mulheres que têm miomas uterinos têm maior probabilidade de ter uma familiar próxima, como uma irmã ou mãe, com a mesma patologia, em comparação com mulheres que não têm miomas uterinos. 

Obesidade +

Existe um risco superior de aparecimento de miomas uterinos em mulheres com excesso de peso, sendo que o risco parece aumentar de forma consistente com o aumento do peso. Isto pode dever-se às alterações hormonais associadas à obesidade. 

Idade da primeira menstruação  +

A idade da primeira menstruação varia muito dependendo da região, de fatores genéticos, etc., mas, em média, é de 13 anos. Existe um risco ligeiramente superior de desenvolvimento de miomas uterinos se a primeira menstruação tiver surgido numa idade mais precoce. As mulheres que tinham 10 anos ou menos aquando da primeira menstruação têm maior risco de ter miomas uterinos do que as mulheres que tiveram a primeira menstruação aos 12 anos. As mulheres que começaram a menstruar aos 16 anos ou mais tarde têm menor risco de desenvolver miomas uterinos. O aparecimento mais precoce da menstruação pode aumentar ligeiramente o risco de desenvolvimento de miomas porque a parede do útero (miométrio) está sujeita a mais alterações, chamadas divisões celulares, havendo maior probabilidade de se dar um erro no processo da divisão celular, o que conduz à formação de miomas. 

Como posso lidar com os Miomas Uterinos?

Em primeiro lugar, não se preocupe.

Fale com o seu médico se pensa que pode ter miomas uterinos.

O seu médico está habituado a falar sobre este tipo de sintomas, pelo que não precisa de se sentir constrangida. Lembre-se que 8 em cada 10 mulheres terão miomas uterinos ao atingirem a menopausa. Não está sozinha!

Se o seu médico suspeitar que tem miomas uterinos, irá explicar-lhe como estes podem ser diagnosticados e qual o melhor plano de tratamento para si. Este pode incluir um procedimento cirúrgico, um procedimento não-cirúrgico ou a toma de um medicamento.

Será que tem miomas uterinos? Veja aqui...

Fluxo menstrual abundante e dor todos os meses – será que é normal?

Created by potrace 1.16, written by Peter Selinger 2001-2019 Inquérito

Dê-nos a sua perspetiva sobre miomas uterinos respondendo ao nosso inquérito